Faça parte do nosso programa de fidelidade!

Bebê engatinhando: o que você precisa saber sobre essa fase

 2.044 Visitas  28 de janeiro de 2019  Rock Content
Bebê engatinhando

Acompanhar o crescimento e a descoberta dos nossos pequenos é uma das coisas mais emocionantes de ser mãe e pai. Ver o bebê engatinhando provoca um misto de preocupação e satisfação devido ao seu desenvolvimento. Portanto, nesses momentos ele começa a se tornar mais independente.

Essa é uma fase bonita e a cada dia ele passará a conhecer um pouco mais do seu próprio corpo e do território em que mora. Mas, com a autonomia vêm os cuidados necessários para que ele esteja a salvo de situações perigosas. Continue a leitura e conheça mais sobre esse novo momento do seu filho!

O engatinhar no desenvolvimento infantil

O ato de engatinhar faz parte do desenvolvimento da criança e é um precursor para a etapa do caminhar.

No entanto, o primeiro processo é importante, já que a partir dele a criança adquire força muscular, equilíbrio e confiança para conseguir ensaiar os primeiros passos. Nessa fase ocorre também um maior desenvolvimento cerebral, pois novas ligações sinápticas são feitas a todo instante.

Esse momento costuma ser de euforia para os pais, que percebem o quanto o bebê está se desenvolvendo e se tornando mais inteligente. Além disso, é entusiasmante para a criança, a qual começa a sentir que consegue se locomover por conta própria.

O início da descoberta

É nessa fase que a criança tem condições de sustentar a cabeça enquanto fica de bruços. Com o tempo ela também descobre que apoiar os joelhos no chão permite que ela possa se locomover para frente e para trás.

Geralmente o bebê começa a engatinhar entre os 6 e os 10 meses de vida. Isso depende de inúmeros fatores, como a predisposição do organismo, a hereditariedade e os estímulos externos recebidos. Assim, o recomendado é que pais evitem comparações entre o desenvolvimento de seus filhos e o dos outros.

O papel da família que tem um bebê engatinhando

Já que é uma fase em que a criança fica mais ágil e independente, todo cuidado é pouco. É recomendado que ela tenha um espaço grande e seguro para continuar treinando. Portanto, qualquer objeto que esteja ao alcance dela deve ser retirado.

Fios de aparelhos elétricos têm de ser escondidos para impossibilitar de serem levados à boca. Enfeites que quebram precisam ser mudados para um local mais alto. Mesas baixas, sem objetos, podem ser deixadas, pois ajudarão o bebê a se apoiar para levantar. Contudo, as toalhas devem ser retiradas a fim de evitar que ele caia ao procurar apoio nelas. Além disso, as roupas do seu filho devem ser confortáveis e com a numeração correta, o que proporciona mais liberdade e flexibilidade.

Para estimular, um adulto ou outra criança mais velha pode brincar de engatinhar ao lado do bebê, que tenderá a imitar o comportamento. Na hipótese de uma demora para ele engatinhar, a família ainda pode ajudá-lo a adquirir força na musculatura ao colocá-lo de bruços, por exemplo.

Nesse caso é importante lembrar de que cada criança é única e tem seu próprio tempo de desenvolvimento. Entretanto, se os pais estiverem preocupados, eles podem levá-la a uma consulta e solicitar exames a fim de averiguar alguma disfunção. Aproveite os momentos do bebê engatinhando e tire muitas fotos para guardá-las de recordação. Apesar de ser uma fase cansativa, você sentirá saudades dela mais tarde.

Seu filho já está começando a querer andar? Leia o próximo artigo e descubra se é bom ter um andador!

 





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF