Faça parte do nosso programa de fidelidade!

Como lidar com a birra infantil de maneira produtiva

 289 Visitas  2 de dezembro de 2020  Kids Brasil
Criança chorando e mãe tentando pegar algo da mão da criança

A birra infantil é uma parte do desenvolvimento da criança e, infelizmente, é inevitável. Mas existem diferentes significados para ela de acordo com o nível de desenvolvimento. O mais importante é saber entender e conduzir da melhor forma a situação, utilizando-a de maneira educativa para evitar que ela acabe virando um hábito.

Por que a birra infantil acontece?

De acordo com a idade, a birra infantil é um reflexo da inexperiência emocional das crianças em lidar com uma série de frustrações e situações estressantes. Por não conseguir entender os comportamentos e conceitos adultos, muitas vezes a primeira reação da criança é explodir em lágrimas e gritos.

Mesmo as situações pequenas podem causar um grande alvoroço. Isso porque a criança não entende bem a diferença de impacto das suas atitudes e, mais do que isso, toda criança é uma pequena cientista explorando os limites das reações dos pais.

Se elas conseguem o que querem, seguem buscando por mais. Se encontram uma barreira, ficam irritados e frustrados, e isso também é uma parte do processo de amadurecimento – por mais inconveniente e doloroso que possa ser às vezes.

Pela incapacidade de processar coisas mais abstratas em seu relacionamento, as crianças têm diversas reações: além da birra infantil, costumam ter terrores noturnos, desenvolver fobias e até desenvolver depressão.

Por isso a identificação de alguma situação que engatilha birras e outras reações é tão importante: ajuda a resolver problemas antes que eles se multipliquem.

Mãe e criança sentados no chão, e mãe dando orientações para seu filho

 Até qual idade a birra é comum?

A birra infantil como uma reação natural a determinadas emoções confusas tem um limite. Crianças entre 1 e 3 anos estão descobrindo uma série de dinâmicas na sua relação com os adultos.

A partir dos 4, a birra não acaba, mas ela muda de natureza. A criança já tem uma capacidade maior de entender e negociar as coisas. Não que a frustração e o estresse passem, mas a criança já é mais capaz de dominar suas emoções.

A maneira como você lida com cada birra vai ajudar muito a moldar a reação da criança e a forma como ela utiliza a birra.

Se uma criança aprende que pode conseguir o que quer com birra, ela começa a achar que esse é o jeito mais fácil de conseguir as coisas. Se uma criança nunca teve limites muito bem definidos, ela pode ficar facilmente contrariada e não conseguir lidar com a situação.

Como prevenir a birra infantil?

Dois hábitos são fundamentais para educar a criança: impôr limites e negociar os termos.

Quando você tem um diálogo aberto e constante com a criança, você a ajuda a aprender, aos poucos, como as coisas funcionam. Elas adoram perguntar e pedir. Se disser que não, explique o porquê. Isso ajuda a criança a entender que existem razões para as coisas, e a negação não é uma forma de agressão contra ela.

Criança sentada em frente a sua mãe recebendo orientações

Quando resolver dar algo que a criança pediu, mostre o porquê. Por exemplo: é uma data comemorativa, ela se comportou bem, o preço é acessível.

Mas não se alongue muito na resposta, pois a concentração da criança é bastante limitada. Vá conversando aos poucos, em diferentes situações.

Não diga ‘Não’ sempre. Deixe a criança entender que, na situação ideal, ela pode ter o que quer, mas existem circunstâncias e deveres.

Em uma viagem, negocie com ela o direito de escolher um brinquedo ao fim do passeio, desde que se comporte. Quando ela escolher algo fora de época, negocie com ela termos para que ganhe aquilo de presente no aniversário ou Natal.

E, assim como cumprir sua palavra ao dizer que não, você deve cumprir sua palavra ao dizer ‘Sim’, também.

Como lidar com a hora da birra?

Antes de tudo: mantenha sua palavra. Mantenha também a calma. Imagine que aquilo é um estresse para a criança, porque ela não entende bem todas as circunstâncias, nem os limites.

Menina deitada no chão com mão no rosto, ao lado de sua mãe, recebendo orientações

Fique atento à regularidade da birra: o excesso de estresse pode indicar outras situações acontecendo com a criança que são difíceis de expressar. Lembre-se que crianças com fome, sono ou calor têm uma tendência especial em ter explosões emocionais.

Se a birra persistir após os 5 anos, pode ser importante buscar o auxílio de um psicólogo especializado para entender os padrões de estresse e comportamentais da criança.

Aqui no blog da Kids Brasil você encontra diversas postagens especiais sobre gravidez, infância, looks infantis e muito mais sobre mamãe & bebê. Fique ligado(a)!





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF

Quer economizar 5% em sua compra?

Cadastre-se e regate agora!

× não quero desconto