Faça parte do nosso programa de fidelidade!

Como enxergam os bebês? Fases do desenvolvimento visual

 165 Visitas  2 de setembro de 2020  Kids Brasil
Bebê com descendência oriental olhando fixamente para a câmera

Você já deve ter se perguntado, afinal, como os bebês enxergam o mundo?

Dentro do útero materno, o feto abre e fecha os olhos, conseguindo reagir à intensidade da luz que encobre o ventre da mãe, mas o que enxerga não passa de vultos. Somente quando nasce e a luz entra em suas retinas é que o bebê passa a  ter as suas primeiras percepções sensoriais do mundo que o cerca. 

No entanto, a visão primária dos bebês não é tão nítida como imaginamos. Na verdade, em sua primeira percepção de mundo, o bebê não capta as cores, mas tão somente objetos com grandes dimensões. 

É a partir dos 2 meses de vida que os bebês conseguem ter as primeiras impressões de matizes de cores vibrantes – laranja, vermelho e amarelo – e detalhes mais expressivos dos objetos. Ficou curioso (a)?

Para te oportunizar a compreensão de como os bebês enxergam, separamos para você algumas informações a respeito do processo de desenvolvimento visual desses seres humaninhos. Veja a seguir!

As fases do desenvolvimento visual dos bebês

É verdade que já no útero materno os bebês possuem os órgãos sensoriais formados, no entanto, é com uma percepção visual imatura que esses serzinhos vêem o mundo pela primeira vez. 

Bebê do sexo feminino em cima da cama olhando para a câmera

Com o passar do tempo a sensibilidade dos bebês vai sendo desenvolvida e aguçada, o escopo visual é então estendido, conforme o estímulo frequente dos objetos externos. Então, tudo que lhes era estranho passa a ser familiar. 

Mas, afinal, como enxergam os bebês no decorrer de seu desenvolvimento?

Recém nascido: primeiras impressões visuais do mundo

Quando nasce, a visão do bebê ainda é imatura e limitada, uma vez que o seu  escopo visual restringe-se a percepção de objetos grandes e movimentos amplos, conseguindo distinguir apenas objetos que ficam a cerca de 25 cm de distância de seus olhos, inclusive o rosto humano.

Das cores, podemos dizer que, em um primeiro momento, o mundo é visto pelos bebês em preto e branco, além das imagens serem projetadas em seu córtex visual de maneira embaçada e difusa.

Como nesta etapa perceptual os bebês não conseguem utilizar ambos os olhos em sincronia, muitas vezes aparentam possuir certo nível de estrabismo, mas aos poucos a sua focalização nos objetos vai tornando-se mais precisa.

De dois a três meses: descobrindo o vermelho 

Com dois a três meses de vida, a visão dos bebê ainda é muito incipiente. Mas, aqui as cores já começam a ser percebidas e distinguidas. Tão certo, que a primeira cor que lhes aparece é o vermelho.

Aqueles vultos, outrora opacos e borrados, agora começam a ganhar forma. A visão já começa a se focalizar, tornando-se menos dispersa, e os rostos humanos, quando próximos, já começam a ser melhor percebidos.

O interessante dessa fase de desenvolvimento é que os bebês tornam-se mais expressivos, esboçando aqueles sorrisos fofos e gostosos quando são estimulados, seja ao ver o rosto da mamãe e do papai ou por expressões visuais engraçadas.

De quatro a cinco meses: o mundo começa a ganhar profundidade

Nessa etapa do desenvolvimento visual, o bebezinho possui noção de espaço, ou seja, ele já consegue intuir a profundidade, compreendendo se um objeto está perto ou longe e, consequentemente, já lhe é possível estender as mãozinhas na distância necessária para alcançar os objetos que quer.

Bebê deitado de lado com toalha azul o envolvendo

Com 5 meses, o bebê já consegue distinguir melhor as cores em matizes pastéis. É nessa fase que os estímulos externos começam a ficar mais instigantes, de modo que as reações às motivações do ambiente são bem mais imediatas e expressivas.

Não tão raro, nessa fase, ao estimular o campo visual do bebê com brincadeiras e gestos mais articulados, somos surpreendidos com aquelas gargalhadas fofas.

De seis a sete meses: a maioria das cores já é percebida

Com seis meses de vida, a visão do bebê já está bem desenvolvida e madura. A maiorias das cores já é distinguida e os detalhes dos objetos lhe aparece mais definidos.

Nesta fase, os rostos da mamãe e do papai já são reconhecidos com muita nitidez.

Segundo a oftalmologista, Isabel Amorim, um bom exercício para se fazer com o bebê nesta fase para estímulo de seu escopo visual é distanciá-lo de um objeto, que deverá ser alcançado, colocando alguns travesseiros no percurso como obstáculos. 

Com esse exercício o bebê desenvolverá melhor a percepção de profundidade, além de treinar a coordenação motora, uma vez que precisará desviar dos obstáculos.

De oito a onze meses: representações mais ricas em detalhes

De oito a onze meses, o bebê já tem maior clareza da profundidade das coisas, conseguindo reconhecer objetos que se encontram a metros de distância com maior nitidez.

Aqui, a sua visão está tão madura quanto a de um adulto, uma vez que a sua representação de mundo já está mais rica em detalhes.

12 meses: a percepção visual já está madura

Aqui a visão periférica do bebê já está bem desenvolvida, uma vez que a criança está em constante movimentação, o que requer outros recursos sensoriais para melhor deslocamento no ambiente.

Nesta etapa, já pode-se dizer que a visão do bebê está madura e precisa. Os rostos humanos já são percebidos com clareza e os objetos são bem definidos e delimitados.

Cuidados para se ter com a visão dos bebês

Agora que você já sabe as peculiaridades de cada fase do desenvolvimento visual dos bebês, que tal algumas dicas sobre cuidados que devemos ter com a visão dos pequenos? Vamos lá?

Mãe com bebê no colo em um exame de vista

Atente-se a possíveis mudanças oculares

Algumas alterações oculares podem indicar algum problema de visão em seu bebê, portanto, é importante atentar-se às seguintes modificações:

Em caso de alguma dessas alterações oculares, procure um médico com urgência.

Faça uma limpeza regular na região visual

A limpeza regular dos olhos dos bebês é muito importante para garantir a qualidade de sua visão. Para tanto, limpar os olhos das crianças com gaze e água filtrada é o ideal e recomendado para assegurar-lhes a saúde visual.

Faça exames de rotina em seu bebê

Levar o bebê ao oftalmologista para exames de rotina é imprescindível. Como vimos, a visão é desenvolvida logo nos primeiros meses de vida, de modo que alterações oculares tão logo podem acarretar problemas visuais sérios e irreversíveis, quando não tratados.

Assim, exames de vista em bebês são cruciais, ainda mais na fase pré-verbal, sendo uma forma de prevenção a eventuais doenças.

Além disso, sempre que os pais perceberem alguma mudança ocular em seus bebês é extremamente importante levar os seus filhos ao médico para averiguar a causa do problema. 

Se os pais apresentam algum problema de visão, tais como o estrabismo, miopia, astigmatismo etc, o indicado é fazer exames nos bebês em seus primeiros meses de vida.

É válido lembrar que a sociedade brasileira de oftalmologia pediátrica orienta que os bebês tenham acompanhamento regular com um oftalmopediatra desde cedo para garantir a saúde de seus olhos.

Gostou do post? Esperamos que você tenha entendido todas as etapas do processo de desenvolvimento visual dos bebês e que os cuidados aqui apresentados tenham sido úteis e válidos.

Para mais posts como esse, fique por dentro de nosso blog. Aqui apresentamos conteúdos valiosos sobre o universo infantil. 

Ah, e não deixe de seguir a Kid’s Brasil no Instagram. Você com certeza vai se encantar com os nossos posts, tão fofinhos quanto o sorriso de um bebê.





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF

Quer economizar 5% em sua compra?

Cadastre-se e regate agora!

× não quero desconto