Faça parte do nosso programa de fidelidade!

Sintomas de depressão pós-parto: quais são os principais?

 7.779 Visitas  7 de janeiro de 2019  Rock Content
Mulher com mão na cabeça

Insegurança, medo, irritabilidade, vontade de chorar e de fugir. Os sintomas de depressão pós-parto acometem muitas mulheres, independentemente da idade ou classe social. A incidência é até alta: 1 em cada 9. E por mais que a gravidez tenha sido saudável e planejada, o período do puerpério muda alguns sentimentos e pensamentos da nova mãe.

O problema é que toda a romantização da maternidade, que está ainda muito presente nos discursos, colabora para duas coisas. A primeira é fazer a mulher se sentir má e culpada por sentir algo que, teoricamente, é inesperado dela. A segunda é que quando ela tem coragem de comentar o que se passa por dentro dela, quase ninguém a compreende, julgando-a ainda mais. A mulher, assim, sente-se sozinha e cada vez mais infeliz.

Saiba, então, os principais sintomas de depressão pós-parto e o que fazer. Acompanhe!

Pensamentos estranhos recorrentes

Pode acontecer de a mulher ver o bebê chorando e querer, simplesmente, sair correndo de casa, deixando tudo para trás. Ou de passar pela cabeça ideias de machucar o filho. Em algumas situações, a mãe pensa em tirar a própria vida.

Sentir uma melancolia é até comum nas primeiras semanas, mas quando os sentimentos começam a ser mais intensos, como os citados acima, é o momento de se preocupar.

Perda acentuada de peso

O ato de amamentar pode ajudar a fazer o abdômen diminuir. No entanto, raros os casos, isso demora alguns meses. A depressão colabora para a perda do apetite e diminuição da massa magra. Se a lactante parece emagrecer, de forma muito rápida, pode ser um indício da depressão.

Falta de vontade de levantar da cama

O cansaço e o sono são esperados nas primeiras semanas, pela mudança total de rotina e pelas acordadas do bebê na madrugada. Mas uma tristeza forte, a ponto de fazer com que a pessoa sinta apatia em realizar suas atividades é preocupante. A mãe precisa cuidar do bebê e de si, para os dois se manterem saudáveis.

Baixa autoestima

O corpo muda e assusta algumas grávidas um pouco depois do nascimento da criança. Com o bebê dentro da barriga, é mais fácil aceitar o abdômen maior. Nessas semanas seguintes, o inchaço ainda vai permanecer e é preciso paciência para que o corpo volte ao estado de antes. Afinal, ele demorou 9 meses, preparando toda a gestação. Mas, algumas vezes, a mulher sente-se frustrada e sem beleza, achando que seu valor está apenas na aparência .

Outro sintoma de depressão pós-parto: choro frequente

Ter vontade de chorar frequentemente, como se estivesse numa eterna TPM, sentindo-se triste é outro sintoma que pode acontecer. Mais uma vez: nas primeiras semanas é normal se assustar com toda a responsabilidade e ter receio de falhar. Mas isso deve passar logo e a mulher precisa sentir a parte feliz de ter um filho nos braços.

Os sintomas de depressão pós-parto podem acontecer devido a toda transformação hormonal e à mudança de rotina que ocorre com a nova mãe. Sendo assim, é algo incontrolável e que foge às escolhas dela. Mas é possível atravessar toda essa dificuldade, se procurar uma ajuda profissional, com um psicólogo e/ou psiquiatra. O primeiro passo é aceitar que isso tudo está acontecendo.

Gostou do conteúdo? Quer saber mais sobre o universo da maternidade? Então, siga-nos nas redes sociais e acompanhe mais informações importantes como a deste artigo! Estamos no FacebookInstagramTwitterPinterest, e YouTube.

 

 





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF