Principais sinais de autismo em bebê, como identificar

 394 Visitas  16 de setembro de 2020  Kids Brasil
Criança triste deitada em cima da mão

O autismo é uma condição que modifica o desenvolvimento neurológico da criança, causando algumas mudanças na maneira como interagem como as pessoas e como processam sensivelmente certos estímulos. Existem diversos acompanhamentos profissionais que ajudam na qualidade de vida da criança, e quanto mais cedo forem diagnosticados os sinais de autismo em bebês, mais cedo as medidas podem ser tomadas.

É importante ter uma atenção especial para alguns tipos de comportamentos e reações do bebê, especialmente para mães e pais de primeira viagem, que ainda não conhecem tanto dos comportamentos mais comuns no desenvolvimento do bebê.

O que é autismo

O autismo é considerado um transtorno, que faz parte do grupo dos Transtornos Globais de Desenvolvimento (TGD), que afetam o desenvolvimento neurológico da criança de diferentes maneiras, especialmente relacionadas à afetividade, a sensibilidade e o relacionamento com outras pessoas. O autismo é um espectro, isso quer dizer que há diferentes níveis de severidade na forma como ele se manifesta na criança, e isso também pode modificar a maneira de como perceber o autismo em bebês.

A criança autista costuma ter pouca responsividade nas relações sociais e afetivas, tendo um interesse maior por coisas inanimadas. Também costumam apresentar dificuldades em diferentes níveis de comunicação, tanto verbal quanto não-verbal e na percepção também, tendo mais interesse por coisas objetivas e sistemáticas do que por conceitos abstratos.

Criança sozinha afastada sentada na janela

O comprometimento na sensibilidade, somado a se comunicarem muito pouco, pode criar outros quadros de saúde, especialmente no estômago, devido à sua sensibilidade a alguns componentes.

A criança autista pode acabar desenvolvendo quadros de ansiedade, compulsividade e agressividade. Além disso, uma parte das crianças acometidas pela condição podem acabar desenvolvendo algum nível de comprometimento no desenvolvimento motor e cerebral.

Por motivos como esses é que a observação de possíveis sintomas, desde bem cedo, pode fazer a diferença na busca por um pediatra que acompanhe o desenvolvimento e faça um diagnóstico precoce.

A condição costuma se manifestar e ser mais observável entre 1 ano e meio e 3 anos de idade, mas alguns sinais podem e devem ser notados desde ainda antes caso manifestos em conjunto ou de forma severa e recorrente.

Como identificar autismo em bebês

Estes são alguns dos sinais mais comuns, mas devem ser avaliados com cautela, e especialmente com auxílio profissional de um pediatra;

Não respondem a chamados nem tentam se comunicar

Próximo de completar o primeiro ano de vida, é provável que o bebê já tenha se acostumado a ser chamado pelo próprio nome e consiga identificar e responder a esse chamado.

Bebê em cima da cadeirinha sem fome

Mais do que isso, os bebês têm algum interesse por uma série de outros sons que são apresentados a eles, e reagem muitas vezes balbuciando e se movimentando aos estímulos, como brincadeiras e jeitos carinhosos de se comunicar. 

Já o bebê com autismo costuma não demonstrar esse interesse, sendo mais alheio aos estímulos dos cuidadores, não emitindo nenhum tipo de som, sorrindo pouco ou quase nada e não permitindo que o adulto desenvolva algum tipo de dinâmica de comunicação com ele.

Muita irritabilidade ou apatia

O choro interminável ou uma grande apatia sem algum motivo aparente, quando constantes, também podem ser um sinal a ser observado pelos pais.

Bebê irritado chorando de raiva em cima de um colchão

Os bebês costumam ter pequenos momentos de afeto desde bem cedo, como ao buscar os olhos da mãe ao mamar no peito. Se o bebê apresenta, ou muita indiferença a qualquer toque dos pais e não faz distinção alguma de quem tenta pegá-lo no colo ou, se por outro lado, fica extremamente irritado com qualquer tipo de aproximação, mesmo dos pais, pode ser um indicativo de atenção.

Mesmo a textura de alimentos, tipos de sons e outras pequenas coisas podem causar uma grande irritabilidade na criança sem motivo aparente.

Pouca interação e curiosidade

Os bebês adoram explorar, e os bebês com autismo também, da sua maneira. Mas quando a exploração envolve lidar com outras crianças, os bebês dentro do espectro autista costumam evitar e se irritar com esse tipo de contato. A pouca mudança de expressão também pode ser um indicativo.

Movimentação compulsiva

Alguns padrões de movimentação podem ser importantes indicativos do transtorno, como bater os braços, ficar se balançando da frente para trás, como numa gangorra, bater a cabeça nos lugares ou bater na própria cabeça e outros movimentos repetitivos constantes que aparecem sem um motivo aparente.

Como tratar o autismo?

Após diagnosticar efetivamente sobre sintomas de autismo no bebê, o médico especialista pode demandar exames que determinem em qual grau a criança está dentro do espectro, assim dá início aos auxílios que são integrados na busca de fornecer a melhor qualidade de vida para a criança de acordo com seu nível de comprometimento, pois não existe um “remédio” para o autismo, e sim tratamentos, como fonoaudiologia, odontologia, terapia psicomotora, nutricionista e psiquiatria, de acordo com as necessidades da criança.

É importante discutir o tema do autismo para vencer tabus e preconceitos e ajudar aos pais na busca por informação e aceitação, mas nada substitui o auxílio profissional adequado. Observando o conjunto de sinais mencionados neste post de forma recorrente, não hesite em buscar por ajuda.

No blog da Kid’s Brasil você encontra postagens sobre o mundo da maternidade e gestação, e na nossa loja, um catálogo incrível e completo de roupas para bebês!





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF

Quer economizar 5% em sua compra?

Cadastre-se e regate agora!

× não quero desconto