Comida para bebê: quais nutrientes são fundamentais?

 1.308 Visitas  3 de janeiro de 2019  Rock Content
Comida para bebês

Cada fase do desenvolvimento infantil tem seus desafios, e a introdução de novos alimentos na rotina não foge a essa regra. Embora preparar comida para bebê seja uma preocupação que atinge muitos papais e mamães, a tarefa não precisa ser nenhum bicho de sete cabeças.

Com um pouco de organização e paciência, é possível montar um cardápio na medida para os pequenos. Com o crescimento a todo vapor, é importante que o bebê receba todos os nutrientes necessários para seu desenvolvimento, e isso significa ter um prato variado e colorido.

E se tratando de comida para bebê, por onde começar? Continue conosco para saber mais sobre a nutrição dos bebês e descobrir quais alimentos não podem ficar fora do prato do seu filho!

Quando devemos introduzir novos alimentos?

O Ministério da Saúde recomenda que bebês de até 6 meses de idade se alimentem exclusivamente de leite materno, pois, mais do que nutrir, a amamentação protege a criança contra muitas doenças da infância e evita problemas de saúde como diabetes, hipertensão e obesidade.

A partir dos 6 meses, no entanto, o bebê deve começar a receber outros alimentos. Em alguns casos, a introdução de novos sabores pode ser antecipada, iniciando após o neném completar 4 meses.

Como oferecer a comida para o bebê?

A introdução dos alimentos é um processo gradual, que deve ser acompanhado de perto pelo pediatra. Enquanto alguns médicos orientam começar oferecendo sucos (sem açúcar), outros preferem iniciar com as papinhas de legumes (sem sal).

Seja qual for a decisão, é comum observarmos alguma resistência ao apresentarmos novos alimentos para o bebê. Além de descobrir novas texturas e sabores, a criança ainda não tem o processo de deglutição completamente amadurecido, o que faz com que os alimentos sejam “cuspidos” com frequência.

Portanto, a palavra-chave na hora de oferecer novas comidas para o bebê é paciência. Mesmo que ele ainda não tenha dentes, é importante apresentar alimentos em pedaços, para treinar a mastigação e promover o desenvolvimento adequado das estruturas envolvidas na deglutição e na fala.

No início, alimentos cozidos ou bem macios tendem a ter melhor aceitação. Contudo, um cardápio bem variado deverá ser montado com o passar do tempo, para que a criança receba tudo o que ela precisa para crescer de forma saudável.

Quais nutrientes não podem faltar?

Para alimentar seu bebê, dê preferência aos alimentos mais naturais e nutritivos, como frutas, legumes, verduras, carnes magras, grãos e leguminosas. Embora todos os nutrientes sejam importantes, alguns deles merecem destaque por “turbinar” o desenvolvimento. Vamos conhecê-los?

Ferro

Mineral importante para a constituição dos glóbulos vermelhos e transporte de oxigênio pelo sangue. Portanto, é um nutriente indispensável para o bebê. Alguns exemplos de alimentos ricos em ferro são as carnes, a beterraba e as folhas verde-escuras, como o espinafre.

Cálcio

Esse outro mineral é muito importante para a formação dos ossos e dentes. O leite de vaca é a principal fonte de cálcio, mas não é recomendado para crianças menores de 1 ano. Nesse sentido, para oferecer esse nutriente ao bebê, prepare hortaliças verde-escuras e peixes.

Vitamina C

Conhecida por seus papéis no fortalecimento do sistema de defesa e na absorção do ferro, essa vitamina é facilmente encontrada em frutas como a laranja, o kiwi e a acerola.

Vitamina D

A vitamina D — presente nas carnes, peixes e fígado — facilita a absorção do cálcio, sendo essencial para formar ossos saudáveis. Nosso corpo, ao ser exposto ao sol, também produz a vitamina. Por isso, é importante incluir o banho de sol na rotina do bebê.

Proteínas

Elas formam todos os tecidos do organismo, sendo fundamentais para o crescimento. Por isso, inclua sempre uma fonte de proteína nas refeições do seu filho, como uma carne magra, frango ou peixe.

Carboidratos

Eles dão energia e permitem que a criança continue crescendo normalmente, devendo estar presentes em todas as refeições. Opções não faltam e você pode escolher entre arroz, batata, macarrão, aipim ou inhame.

O segredo para preparar comida para bebê é investir na variedade. Se seu filho não aceitar um alimento de primeira, tente novamente outro dia. O importante é ter paciência e consultar sempre o pediatra, pois é importante avaliar o crescimento e a saúde do seu pequeno.

Gostou deste conteúdo? Então siga nossos perfis nas redes sociais para acompanhar todas as novidades! Estamos no FacebookPinterestInstagramYouTube e Twitter.

 





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos