Dicas para mamães: como aumentar o leite materno

 8.628 Visitas  21 de outubro de 2020  Kids Brasil
Mulher amentando o filho no colo sentada em uma poltrona

Amamentar é um gesto de amor e de vida que cria um elo muito especial entre você e seu pequeno. A amamentação é uma fase que exige bastante da mãe, especialmente nos seis primeiros meses, onde a alimentação do bebê é baseada integralmente no leite materno.

Não é raro que as mamães sintam que sua produção possa estar sendo insuficiente e queiram buscar meios de aumentar o leite produzido. Se este é o seu caso, trouxemos algumas dicas especiais para você!

Amamentação: como a mágica acontece?

Ainda durante a gravidez a produção do hormônio prolactina já começa a ser estimulado, para que logo nas primeiras horas de vida o bebê já mame pela primeira vez.

Esse hormônio é o principal responsável pela produção de leite, e afeta também a fertilidade. Mas esse não é o único hormônio que exerce um papel importante na amamentação. Outro hormônio que faz aumentar o leite materno é a ocitocina, que é muito estimulada durante a amamentação, responsável pelos sentimentos de afeto.

Para que o leite desça até os bicos, é fundamental que a saúde da mamãe esteja em dia, pois seu estado vai afetar diretamente a saúde do bebê, também. Vale a pena levar muitas coisas em consideração:

Ações do dia a dia para aumentar a produção de leite

As seguintes dicas podem fazer a diferença para o ganho de peso do bebê:

Esteja hidratada

Pode ser que essa dica pareça óbvia, mas este é o passo mais importante para aumentar o leite materno: beba em média 4 litros d’água por dia, senão mais!

Mãe amamentando a filha no colo e mexendo no celular

Se hidrate sempre antes e depois de amamentar, além de complementar a hidratação com sucos e sopas! Tornar a ingestão de água mais atrativa e com os chás e água saborizada pode ser uma boa saída – sempre tomando cuidado com os níveis de açúcar, é claro.

Alimente-se muito bem

Outra dica fundamental que não pode ser esquecida: faça muitas refeições pequenas durante o dia, especialmente com frutas; coma muita melancia e frutas cítricas. Coma sempre oleaginosas e peixe. Na hora dos carboidratos, opte pelos integrais.

Não deixe de comer frango e ovos, mas não exagere em alimentos que causem gases. Laticínios também são de grande ajuda para a mamãe, mas se o bebê apresentar qualquer tipo de intolerância, suspenda seu consumo até ter certeza da condição.

Cuide de suas emoções

Falamos sobre a ocitocina, que é um hormônio fortemente ligado às contrações uterinas, à descida do leite e também à afetividade como um todo entre a mãe e o bebê.

Mãe deitada amamentando o filho pequeno

Quanto mais ocitocina houver, mais fácil o leite irá descer. É possível perceber seu nível de produção quando, por exemplo, ao escutar o bebê chorar, os seios soltam leite, ou ao dar de mamar em um seio, o outro fique soltando leite.

Quanto mais relaxada e afetuosa estiver a mãe, mais fácil o leite irá descer. Uma dica importante é olhar nos olhos do bebê enquanto ele mama. Isso incentiva sua produção de ocitocina e também o estimular a mamar. Pense sempre positivo, que o bebê irá mamar bem, tudo isso ajuda de verdade!

Deixe o bebê mamar até o final

Quanto mais o bebê mamar, maior fica o reflexo da produção de prolactina. É como se o corpo aprendesse como e quando produzir o leite.

Mãe com o bebê no colo de pé

Sendo assim, é importante deixar o bebê acabar com todo o leite da mama antes de oferecer a outra, assim como é importante oferecer uma boa posição de pega para o bebê mamar.

Você pode ficar deitada, oferecendo o seio, sentada com o bebê na posição de “cavalinho”. O importante é que os dois fiquem confortáveis e o bebê consiga mamar corretamente. Dê de mamar sempre que o pequeno precisar, e não substitua o leite até o sexto mês de vida do bebê.

Evite alguns alimentos

Bebidas alcoólicas, adoçantes, alimentos ultraprocessados e cafeína devem ser evitados durante a amamentação. Também é importante evitar ou limitar o consumo de comidas potencialmente alergênicas, como lactose, mariscos, amendoim, soja, alimentos com glúten, milho e ovo.

Estimule seus seios

Você pode massagear levemente seus seios para ajudar na produção de leite: faça uma pequena pressão no topo dos seios e vá descendo os dedos até os bicos, repita de forma suave mas firme de três a sete vezes, até três vezes no dia.

Experimente usar uma concha para amamentação

Esse acessório vai auxiliar a mãe na posição do seio, ajudando no estímulo físico da produção do leite. Ele também evita fatores que acabam causando dores e problemas estéticos na mama.

Use a silimarina

Essa planta tem propriedades que ajudam a aumentar o leite materno. Você pode consumí-la através de compostos farmacológicos ou manipulá-la – mas busque instrução médica antes!

Busque conselho médico

Se sua produção de leite caiu muito e o bebê parece não estar engordando de forma adequada, é muito importante buscar o auxílio de um pediatra capaz de determinar se o bebê tem se desenvolvido bem e solicitar exames para a mãe, pois muitos fatores hormonais e outros quadros clínicos podem estar afetando a produção de leite. Na dúvida, não hesite em buscar auxílio!

E aí, mamãe, gostou desta publicação? Quer continuar acessando dicas incríveis para cuidar, vestir e curtir muito seu pequeno? É só assinar a newsletter do blog, e lá na nossa página você encontra as melhores roupas infantis Carter’s e Kidz com as melhores condições.





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF