Coronavírus: como explicar a pandemia para as crianças?

 899 Visitas  3 de abril de 2020  Edgar Faria
Como conversar sobre coronavírus

O mundo não fala de outra coisa: coronavírus. Todos os dias são diversas novas notícias, relatos e informações. Conteúdos que geram angústias, ansiedade e medo. Passar por tudo isso é difícil para os adultos, mas você já pensou em como está a cabecinha das crianças no meio dessa situação?

Afinal, não poder ir à escola, ter que ficar sempre dentro de casa e ainda não ver mais os avós e amiguinhos deixam os pequenos confusos e até estressados. 

Por isso, listamos algumas dicas de como explicar a eles tudo o que está acontecendo e tornar esse momento mais tranquilo, mesmo que apenas um pouco. Já adiantando, a chave é sempre falar a verdade, mas de forma que as crianças entendam.

Confira algumas táticas:

Cuidado com os termos técnicos

Falar que o coronavírus é um “microrganismo que ataca nosso sistema imunológico” não será muito útil. O ideal é evitar termos muito técnicos, mas utilizar palavras que estejam no universo infantil.

Então, você pode dizer que os vírus são bichinhos que, quando entram no nosso corpo, nos deixam doentes. Complete com o fato de que nós temos alguns “soldadinhos” morando dentro de nós e que são eles os responsáveis por nos defender. Porém, enquanto eles nos defendem, podemos sentir coisas ruins, como tosse, febre e cansaço. 

Esse discurso muda de acordo com a idade da criança. Para os maiores, você pode explicar de forma mais séria, pois, provavelmente, eles já estudaram sobre vírus na escola. Assim, esse é um ótimo momento para aprofundar o assunto em casa e tornar o conhecimento ainda maior. 

Além disso, não explique só a parte da biologia, mas também a da história. Conte sobre outras pandemias que já aconteceram. 

Brincadeiras são ótimas para explicar o coronavírus

Sim, você pode explicar o vírus com brincadeiras. A mais comum é a que utiliza glitter. 

Ela é feita dessa forma: você coloca a mão da criança em um pote cheio de glitter e fala que os brilhos são os vírus. Mostre que quando ela toca outra pessoa ou um objeto, esses “bichinhos” são repassados para o outro e, com isso, o infectam.

Em seguida, faça com que a criança lave a mão. Nesse momento é possível mostrar o quanto os bichinhos saíram com o simples uso de água e sabão. 

Não esconda as informações, mas também não assuste

Para todas as situações sempre há a dica de sermos verdadeiros com as crianças. Acredite, eles entendem mais do que imaginamos. 

Isso não é diferente durante a pandemia de coronavírus. Portanto, explique o quão sério é o momento em que vivemos. Não precisa esconder que a doença é grave e que muitas pessoas podem morrer por causa dela.

Contudo, tenha muito cuidado para não assustar. A principal tática para isso é mostrar que temos como nos defender e que é bem simples fazer isso. Volte a mostrar a importância da lavagem das mãos e diga que, o fato de ter que ficar em casa, mesmo que seja chato, também vai fazer com que os bichinhos sejam derrotados.

Lembre-se ainda de ensinar que não pode mais cumprimentar as pessoas com abraços e beijos, mostrar a forma correta de espirrar e tossir para não disseminar microrganismos e as outras maneiras de evitar a contaminação pelo coronavírus. 

Deixe que eles falem

Mesmo com essas dicas, as crianças ainda podem se sentir angustiadas. Por isso, permita que elas expressem seus medos. Assim como os adultos, ao falar, a carga de emoções será amenizada.

Porém, nunca diminua os sentimentos delas. Trate-os com respeito e educação. Mostre que você escuta e os leva a sério. Responda as perguntas e explique mais sobre o vírus. Lembre-se, uma boa conversa irá melhorar tudo. 

Não torne o isolamento físico em um isolamento emocional

Ter que ficar apenas dentro de casa não é algo fácil para ninguém. Em algum momento, os pequenos irão sentir saudade dos amigos, dos avós, dos tios e de outras pessoas com quem eles costumam ter contato. 

Entretanto, isolamento físico não é o mesmo que emocional. Existem diversas possibilidades de matar a saudade, seja da clássica ligação até videochamadas e lives. 

Dessa forma, a criança consegue ter uma sensação de normalidade mesmo com tantas mudanças na rotina.

Por fim, queremos saber se você gostou das nossas dicas! Caso tenha restado alguma dúvida, deixe aqui nos comentários. Também nos conte como está sendo a sua experiência com os pequenos durante a pandemia de coronavírus. 





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF