Tudo o que você precisa saber para cuidar da pele do bebê na piscina

 989 Visitas  29 de junho de 2020  Edgar Faria
Bebê na piscina

Não é segredo para ninguém que os pequenos amam uma brincadeira na água. Também não é segredo que os pais devem sempre ficar de olho para evitar acidentes sérios, como afogamentos. Porém, um outro cuidado com o bebê na piscina costuma ficar esquecido: o cuidado com a pele.

Afinal, a combinação cloro e sol em excesso não faz bem a ninguém, principalmente para as crianças, que possuem uma pele mais sensível e, assim, mais suscetível a alergias e queimaduras solares.

Contudo, medidas simples já são capazes de proteger a meninada. Nós reunimos as principais para mamães e papais ficarem tranquilos enquanto seus filhotes curtem muita diversão.

Acompanhe: 

O que não pode faltar: o protetor solar

É claro que a primeira dica é aquela que todo mundo já ouviu, mas que, por ser tão importante, precisa sempre ser falada: o uso do protetor solar

E o cuidado com a pele deve começar desde os primeiros meses de vida. Afinal, queimaduras solares na infância podem acarretar danos mais sérios na idade adulta, como câncer de pele.

Portanto, mesmo que os pequenos reclamem por ter que passar o produto, saiba que ele é essencial. 

Outra dica é nunca escolher um protetor solar com FPS menor do que 30, não importando a cor da pele. Além disso, deve-se utilizar apenas produtos infantis, que são testados de acordo com a delicadeza das crianças.

Entretanto, ainda há uma outra alternativa para proteger mais o bebê na piscina: o uso de roupas de banho com proteção solar. As peças da Gymboree, por exemplo, são lindas e possuem FPS 50+ nos tecidos. 

Além de mega fofas, essas roupinhas vão deixar seu príncipe ou princesa com mais segurança. A outra notícia boa é que elas estão disponíveis na Kid’s Brasil

Antes de colocar o bebê na piscina

Depois de passar o protetor solar, é recomendado esperar cerca de 20 minutos antes que levar a criança ao sol. Assim, o produto começa a fazer efeito. 

Após esse período, a outra tática é molhar um pouco, com água limpa, o bebê. Isso porque a pele molhada absorve menos os produtos químicos e, com isso, também irá reter menos o cloro da piscina. 

O depois da diversão do bebê na piscina

Depois de toda a diversão na água ter acabado, é essencial dar um bom banho no bebê para retirar todo o cloro e outras substâncias da pele.

Também é importante passar alguma loção hidratante para renovar a proteção natural e proteger contra o ressecamento. Caso seja preciso, utilize uma loção pós-sol para amenizar vermelhidões. 

Um acessório muito importante

Além das roupinhas com proteção solar, também é legal usar óculos de natação durante as brincadeiras do bebê na piscina.

O motivo está no fato de que o cloro resseca as mucosas dos olhos, gerando o incômodo de irritação e coceira.

Esse acessório se torna ainda mais importante em piscinas de clubes, que são utilizadas por muitas pessoas e possuem mais microorganismos. Com os óculos, é possível amenizar o risco de contrair doenças, como a conjuntivite. 

Cuidados com a segurança do bebê na piscina
Mesmo com boias, as crianças não devem ficar sozinhas na piscina

É sempre bom lembrar

Para finalizar, uma dica que não é relacionada aos cuidados com a pele, mas que é fundamental: não deixar as crianças sozinhas na piscina, principalmente as menores de três anos. Mesmo com boias, a supervisão de um adulto é essencial. 

Os pequenos podem se afogar com quantidades mínimas de água, pois não possuem coordenação motora suficientes para se movimentar e retirar a água das vias respiratórias. Até mesmo as brincadeiras de outras crianças, como jogar água um nos outros, podem prejudicar os bebês.

Portanto, fique sempre ao lado do seu filho dentro da piscina. Assim, vocês podem se divertir juntos!

Você se apaixonou pelas roupas de banho da Gymboree? Então, acesse o nosso site e aproveite as promoções e leve essas fofuras para o seu bebê!





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos