Etapas do desenvolvimento infantil e seus principais marcos

 3.122 Visitas  22 de agosto de 2019  Edgar Faria
Bebê em uma das etapas do seu desenvolvimento infantil: o andar

Uma das grandes satisfações do mundo materno é acompanhar o crescimento dos filhos e as suas inúmeras descobertas diárias. 

E esse processo com certeza fica ainda mais divertido quando a mamãe entende a fundo o que acontece em cada etapa do desenvolvimento infantil, não é mesmo? 

Pensando nisso, a Kids Brasil detalhou os principais marcos para te explicar como ocorrem os avanços da infância.

Antes de mais nada, você deve ter em mente que as crianças passam por 4 tipos de desenvolvimento simultaneamente, sendo eles: físico, cognitivo, social e emocional

Isso dificulta que identifiquemos cada processo com clareza, já que são muitas habilidades surgindo ao mesmo tempo, mas, compreender esse turbilhão de aprendizados melhora a relação entre mãe e filho e torna o modo de educar o pequeno muito mais fácil.

Se você deseja conhecer e entender as fases que o seu filhote viverá, ou já está vivendo, na infância, continue a leitura. 

A seguir tiraremos todas as suas dúvidas neste guia completo e prático sobre o desenvolvimento infantil. Pronta para começar?

Os 4 tipos de desenvolvimento infantil

Primeiramente, é importante ressaltar que cada criança tem as suas particularidades e pode apresentar diferentes habilidades de acordo com a faixa etária. 

Isso varia de ser humano para ser humano por conta de influências externas ou de aspectos biológicos e hereditários.

Bebê com a mão junto ao seu pai, representando seu desenvolvimento infantil

Cada etapa do desenvolvimento infantil tem sua particularidade.

Portanto, sem desesperos! Pequenas variações podem ocorrer sem representar anormalidades no crescimento do seu filho, mas, nunca deixe de fazer o acompanhamento com um pediatra.

Entretanto, até os 5 anos de idade existem uma série de mudanças padrões no comportamento dos pequenos e que costumam surpreender as mamães diariamente. 

E é sobre essas evoluções que ocorrem nos 4 tipos de desenvolvimento infantil que vamos falar agora.

1. Desenvolvimento físico

A cada semana o seu bebê cresce e descobre novas funções do corpo. Isso pode ser notado desde os primeiros meses de vida, quando o neném começa brincar com os pézinhos e se virar dentro do berço. 

Criança em uma etapa do desenvolvimento do equilíbrio, andando com os seus pais de bicicleta

Porém, vale explicar que as maiores mudanças ocorrem quando o pequeno começa a ter equilíbrio com o próprio peso.

Dividindo o desenvolvimento físico infantil por idade, é possível reconhecer alguns traços:

Mas para que tudo isso ocorra, o desenvolvimento cognitivo também precisa estar progredindo. Especialmente as funções motoras — como desenhar e comer com as próprias mãos — requer o esforço físico e mental trabalhando em conjunto. 

Por isso, o desenvolvimento infantil precisa acontecer simultaneamente em todas as frentes.

2. Desenvolvimento cognitivo

Como falamos anteriormente, comer, desenhar e escrever são algumas funções físicas que exigem também o lado cognitivo. 

Porém, o que acontece no cérebro do bebê vai muito além dessas tarefas básicas. 

O raciocínio, a memória e a linguagem são habilidades que a criança vai ampliar com mais afinco por toda a infância.

Nos primeiros seis meses, o desenvolvimento cognitivo infantil acompanha a evolução dos sentidos da audição e da visão. Nessa fase, o neném fica familiarizado com os ambientes e começa a tentar imitar os sons que escuta — mesmo que não obtenha sucesso. 

Depois disso, até o primeiro ano, a criança possivelmente estará dizendo as suas primeiras palavras e também compreendendo o funcionamento de brinquedos e ações, como “tchau” e “beijo”.

Tudo o que acontece na infância é decisivo para a continuidade do seu progresso como pessoa — mesmo que as recordações só sejam concretas a partir dos 3 anos. 

Entenda que nessa etapa da vida o cérebro processa todos os fatos e os assimila como algo bom ou ruim, desenvolvendo assim os primeiros medos e traumas, além de alguns dos principais sentimentos, como veremos abaixo.

3. Desenvolvimento emocional

Menina em sua etapa de desenvolvimento afetivo, fazendo carinho na sua mãe.

Desde o nascimento, o desenvolvimento infantil começa a trabalhar nas emoções e ligações afetivas do bebê pelas pessoas que o cercam.

E de acordo com o avanço de suas funções cognitivas e físicas, a criança começa a aprender meios de demonstrar o que sente de forma proposital — ou seja, além das lágrimas e do riso que podem acontecer por instinto ou reflexo. 

Nestas expressões, o pequeno conhece mecanismos para manifestar alegria, tristeza e sono, por exemplo.

Antes dos seis meses, o bebê encontra no choro sua única forma de “dialogar” quando quer pedir algo. Nessa idade, as expressões corporais também são suas aliadas, como usar os braços e “chamar” com as mãozinhas.

Já sobre a parte sentimental, até o primeiro ano de idade a referência de afeto está mais ligada à mãe. Depois disso, a partir dos dois anos a criança já consegue absorver, entender e valorizar as emoções vivenciadas em família.

O relacionamento com os pais e cuidadores durante o desenvolvimento infantil é mais importante do que imaginamos, pois ele impacta em todo o amadurecimento emocional que a pessoa terá ao longo da vida. 

Ou seja, o equilíbrio com os laços afetivos quando ainda pequeno é o que influencia em como o adulto lida com os seus sentimentos e qual intensidade coloca em cada um deles, tanto no amor quanto na raiva.

4. Desenvolvimento infantil social

O desenvolvimento infantil só evolui socialmente se estiver em harmonia com todos os outros três já citados acima. Isso porque a linguagem, a expressão de sentimentos e o raciocínio são indispensáveis durante qualquer convívio e interação, certo? 

Porém, ainda assim, desde o nascimento o bebê vive o desenvolvimento social.

Nos primeiros meses o recém-nascido aprende a distinguir as pessoas e reconhecer aquelas — além dos pais — com quem tenha um relacionamento mais próximo. 

Depois dos 180 dias de vida, o bebê começa a buscar interação com outras crianças e usa suas expressões corporais para conseguir isso. Já com um ano, é possível identificar a preferência do pequeno por determinadas companhias, brincadeiras e atividades.

Durante essas transformações, o pequeno aprende a imitar as pessoas que o cercam, especialmente aquelas de quem ele mais gosta. Essa etapa é fundamental para a educação da criança, no sentido de explicá-la como funcionam os laços sociais e como se comportar em determinadas ocasiões, por exemplo.

Crianças estudando em uma mesa, sinalizando mais uma etapa do desenvolvimento infantil

Os acontecimentos destacados em cada fase do desenvolvimento infantil podem ser notados no simples convívio com seu filho.

Há muito embasamento teórico a respeito do assunto, o que facilita a função dos pais de assimilar as novas descobertas e entender como lidar com todas elas da melhor forma.

E para te aprofundar ainda mais no tema, abaixo — de forma simples e gostosa de ler — veremos alguns dos principais teóricos sobre o desenvolvimento infantil.

O que dizem os teóricos sobre o desenvolvimento infantil

Criança com a mão pintada, simbolizando criatividade, mais uma etapa do desenvolvimento infantil

Compreender o desenvolvimento da criança foi uma das tarefas mais importantes do século XIX, afinal, muitos dos avanços da medicina e da psicologia que temos acesso hoje estão diretamente ligados à compreensão do corpo humano durante a infância. 

E tudo isso aconteceu graças a dois psicólogos que dedicaram suas carreiras para pesquisar e fundamentar as teorias do desenvolvimento infantil, são eles: Jean Piaget e Lev Vygotsky.

Piaget e Vygotsky trabalharam separadamente, mas ambos elaboraram conteúdos complementares que atualmente ainda são muito utilizados, especialmente na pedagogia e na orientação familiar de como proceder com os diferentes desafios de educar um novo ser e inseri-lo na sociedade.

Quer conhecer os principais conceitos defendidos por esses dois teóricos? Então, veja a seguir:

Fases do desenvolvimento segundo Piaget

Jean Piaget usou o fator cognitivo para embasar o desenvolvimento infantil, uma vez que todos os quatro tipos citados acima estão ligados e é a cognição quem faz o funcionamento completo dos outros três.

Desse modo, Piaget concluiu que o desenvolvimento cognitivo passa também por quatro fases, que são as responsáveis pelo progresso da criança até a pré-adolescência. São elas:

  1. Sensório-motor: de 0 até 2 anos;
  2. Pré operatório: de 2 a 7 anos;
  3. Operatório concreto: 7 a 12 anos;
  4. Operatório formal: de 12 anos em diante.

Os estágios iniciais são os que proporcionam o aprendizado das tarefas e habilidades mais usadas no dia a dia — como andar e falar —, já os dois últimos estão muito ligados a formação do pensamento e da personalidade.

Criança em pé, com os pés no chão.

Explicando de forma clara, o que Piaget defende é a ideia de que nos primeiros 7 anos de vida a criança desenvolve o seu corpo individual com base naquilo que somos biologicamente programados para aprender desde o nascimento

Depois disso, tudo o que ocorre está direcionado para o entendimento do indivíduo sobre o mundo.

Zonas de desenvolvimento segundo Vygotsky

Para Vygotsky, a teoria de aprendizagem é trabalhada seguindo outros pontos de vista do desenvolvimento infantil. 

Segundo o psicólogo, o fator social também é responsável pelo funcionamento das demais áreas, uma vez que sem interações externas a criança agiria apenas por instinto, sem aprender a linguagem e o raciocínio para a resolução de problemas.

Sendo assim, a evolução estaria dividida em três zonas de desenvolvimento fomentadas pela socialização, sendo elas:

  1. Zona de desenvolvimento real: abrange a independência e a capacidade de descobertas;
  2. Zona de desenvolvimento potencial: considera a habilidade de aprender as tarefas básicas com auxílio de outra pessoa;
  3. Zona de desenvolvimento proximal: é responsável por amadurecer os conhecimentos adquiridos.

Em outras palavras, para o pesquisador toda possibilidade de aprendizado durante o desenvolvimento infantil está associada às interações humanas, que guiam e orientam os processos vividos nos primeiros anos de vida. 

Dessa maneira, a evolução cognitiva da criança não está limitada somente a fatores biológicos e pode continuar mesmo na fase adulta, graças às transformações sociais e culturais.

Criança lendo com a sua mãe, representando mais uma etapa do desenvolvimento infantil

Agora, considerando as teorias de Piaget e Vygotsky, você pode compreender a real importância dos pais no acompanhamento do desenvolvimento da criança

Os marcos visíveis de cada uma das fases é apenas uma representação externa do que acontece com o corpo e com a mente da criança, e, estando atenta a esses detalhes, é possível criar um relacionamento mais saudável e afetuoso com o seu filho, além de fornecer uma educação realmente eficaz.

Ah, e já que você se preocupa com o bem-estar do seu pequeno, não deixe de visitar a Kids Brasil

Somos o maior shopping virtual de moda infantil importada com entrega em todo Brasil.

Clique para conferir as ofertas de looks confortáveis e de acessórios indispensáveis que facilitarão a sua rotina e a do seu filhote!

Botão que redireciona para a loja online





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos