Desidratação infantil: saiba como evitar

 404 Visitas  28 de janeiro de 2020  Edgar Faria
Desidratação infantil

Dias quentes e muita diversão ao ar livre escondem um perigo: a desidratação infantil, um problema causado pela perda excessiva de líquidos corporais. Porém, não engana-se ao achar que se trata de algo inofensivo. Apesar do tratamento ser simples, quando não feito em tempo hábil a criança pode ser convulsões e paradas cardiorrespiratórias.

Por isso, é importante ficar atento na ingestão de água e outras bebidas pelos pequenos, principalmente no verão. A quantidade ingerida deve ser mais do que suficiente para reparar as perdas pela urina e transpiração.

Contudo, bebês que são amamentados exclusivamente não precisam beber água. Já para as crianças maiores, o recomendado é oferecer de 30 a 40 ml do líquido para cada quilo. Entretanto, o consumo deve ser feito durante todo o dia e não concentrado em apenas um momento. 

Sintomas de desidratação infantil

Pelo fato das crianças não conseguirem expressar bem seus sintomas, é importante observar as atitudes dos pequenos que caracterizam a desidratação infantil. Por exemplo, irritação e choro sem derramar lágrimas.

O problema também causa boca e língua secas, palidez, olhos fundos, tonturas, fraqueza, dor de cabeça, perda de apetite e dificuldade para urinar. Nos bebês, a moleira fica afundada e eles costumam procurar o seio da mãe para mamar.

Evitar a desidratação infantil com frutas
Frutas como a melancia também ajudam na hidratação

Como prevenir

A principal forma de prevenir a desidratação infantil é beber bastante líquido, principalmente água. Todavia, pode-se diversificar com água de coco ou aromatizada, sucos naturais, picolés e chás claros.

Além disso, frutas com alto teor de água, como a melancia, o melão, o abacaxi, o morango e a pera evitam a perda de líquidos. Verduras e legumes também são aliados na prevenção do problema. 

O que deve ser evitado são comidas cheias de sal, sódio e açúcar, como fast foods, embutidos e guloseimas. Já os chás de cor escura são diuréticos e aceleram a saída de água do corpo. Portanto, precisam ser tomados com moderação. 

Desidratação infantil por intoxicação alimentar
Higienizar bem os vegetais evita a intoxicação alimentar e, consequentemente, a desidratação

Desidratação por intoxicação alimentar

Em climas quentes, a proliferação de bactérias e vírus nos alimentos aumentam. Isso pode causar intoxicação alimentar, doença que gera vômitos e diarreia, dois fatores que levam à desidratação.

Por isso, também é importante verificar a qualidade da comida das crianças. Durante as férias, por exemplo, compre as refeições sempre em lugares em que se pode comprovar a higiene.

Ademais, a água deve ser filtrada ou fervida, as verduras higienizadas, as mãos lavadas antes de manusear os alimentos e a refrigeração deles necessita ser de qualidade, entre outros cuidados. 

Tratamento

Nos casos mais simples, o tratamento da desidratação infantil é apenas beber água e soro caseiro (uma colher de café de sal e uma colher de sopa de açúcar em um litro de água mineral).

Entretanto, quando o caso se agrava, é necessário procurar ajuda médica e a aplicação de soro direto na veia.

Por isso, quando perceber os sintomas descritos ou no segundo dia de vômitos e diarreia da criança, leve-a ao pediatra e evite consequências graves. 





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF

Quer economizar 5% em sua compra?

Cadastre-se e regate agora!

× não quero desconto