O que os bebês sonham? Descubra com a Kids Brasil!

 616 Visitas  23 de setembro de 2020  Kids Brasil
Bebê dormindo de braços abertos na cama

Durante a etapa do sono é comum percebermos que os bebês sorriem ou até mesmo aparentam responder fisicamente aos processos mentais que estão tendo ao mexerem as mãozinhas e pezinhos, o que nos leva a crer que estão sonhando. 

Mas, será que isso é possível, uma vez que os bebês não possuem muitas vivências de mundo?

Embora não possuam tantas experiências de vida, os bebês podem passar até 20hs por dia em estado de sono, o que nos faz inferir que em algum átimo de tempo eles sonhem. Mas, se é possível, com o que os bebês sonham? 

No post de hoje respondemos essa pergunta a você, buscando desvendar um pouco sobre os mistérios por detrás das operações mentais dos bebês. Confira a seguir!

Afinal, por que sonhamos?

Os sonhos são muito importantes para a compreensão de nós mesmos. Não obstante, passamos cerca de ⅓ de nossas vidas em estado de dormência, que embora em um primeiro momento possamos pensar que estamos perdendo tempo, dada a aparente inatividade psicofisiológica, em verdade, em nossos sonhos estamos vivendo.

Durante o sono as operações cerebrais continuam em constante atividade e ao adentrarmos a fase REM, temos a possibilidade de sonhar. Aqui somente o centro lógico deixa de funcionar, o que torna comum que nossos sonhos muitas vezes sejam nonsense, desprovidos de realidade.

Bebê dormindo e segurando ursinho com chupeta na boca

Além disso, o nosso cérebro paralisa temporariamente os nossos membros, como uma forma de nos privar das possíveis exteriorizações de nossos sonhos. Na verdade, a única parte de nosso corpo que se mantém ativa são os nossos olhos, que se movimentam rapidamente em alinhamento com as nossas representações mentais.

No sono, há uma recuperação de nossas capacidades psicofisiológicas responsáveis pelas nossas operações mentais e físicas. 

Mas, para além de um restabelecimento de nosso organismo, no sono selecionamos ou descartamos as nossas memórias produzidas ao longo do dia  e buscamos a resolução de problemas que não foram resolvidos através dos sonhos, não à toa, após passar o dia inteiro atrás de um objeto que você julgava ter perdido, após o prelúdio de um sonho, você se lembra do exato lugar que o guardou.

Mas, os nossos sonhos podem possuir significados mais profundos como uma manifestação abstrata de nossos medos, anseios e desejos. Sim, desejos! 

O psicanalista Freud já afirmava em “A interpretação dos sonhos” que os nossos sonhos visam realizar os nossos desejos recalcados. Nesse sentido, os sonhos teriam um papel preponderante de disfarçadamente realizar aquele desejo reprimido na realidade efetiva, podendo até se dar na forma de pesadelos.

Os bebês podem sonhar?

Como vimos, um papel fundamental dos sonhos é o armazenamento de memórias vividas. Posto que os bebês estão em constante processo de desenvolvimento diário é natural que sonhem, uma vez que as percepções de mundo que adquirem são frequentemente hauridas para serem ordenadas.

Mas, devemos lembrar que as percepções que os bebês possuem nos primeiros meses de vida ainda são muito incipientes. Muito embora já nasçam com os sentidos desenvolvidos, estes só serão aguçados através dos estímulos externos.

Bebê dormindo de bruços com toca na cabeça

A visão, por exemplo, é o último sentido a ser desenvolvido, de modo que somente no sexto mês de vida o bebê passa a perceber com mais nitidez e exatidão o mundo a sua volta.

Portanto, não espere sonhos muito elaborados e mirabolantes desses serzinhos.

Com o que os bebês sonham?

Devido a baixa acuidade das experiências sinestésicas dos bebês, dificilmente pensaríamos que os mesmos possam formar imagens elaborados e até mesmo construir vínculos causais entre os estados mentais que vivenciam.

Mas, então, sendo possível aos bebês sonharem, o que sonham?

Em verdade, dos estudos já avançados sobre o desenvolvimento dos bebês só podemos inferir que os bebês sonham com as experiências prototípicas de seu cotidiano, como as sensações que possuem no decorrer do dia: a amamentação, o choro, o frio ao entrar no banho, a voz da mamãe e do papai e até mesmo com alguns odores, como o do leite materno.

Bebê dormindo e segurando coelho de pelúcia

Dessa maneira, a experiência onírica passa a ser importante ao desenvolvimento dos bebês, uma vez que a partir dos sonhos eles podem assimilar as sensações que possuem e adicionar emoções que podem ser transmutadas em atos, como presenciamos quando os pequenos, em estado de sonolência, fazem caretas ou sorriem. 

No entanto, é somente através do acesso à linguagem que os pequenos conseguem criar vínculos mais precisos entre o que sonharam e o que vivem de fato, muito embora ainda possamos notar uma certa dificuldade em diferenciar o onírico do real.

Gostou do post de hoje? Esperamos que você tenha compreendido com o que os bebês sonham e a importância dessa etapa para o desenvolvimento da vida psíquica. Para ter acesso a mais conteúdos como esse, já sabe né?! Não deixe de conferir as nossas postagens semanais sobre o mundo infantil.

Siga ainda a página da  Kid’s Brasil  no Instagram. Nela você fica por dentro de todas as novidades da nossa loja e ainda se delicia com os bebês fofinhos que aparecem por lá.





Visite nossa loja física
Visite nosso site.
Contate-nos
Ganhe   5% OFF